INFORMAÇÃO SUMÁRIA

Padroeiro: S. Cipriano.

Habitantes: 259 habitantes (I.N.E.2011) e 459 eleitores em 05-11-2011.

Actividades económicas: Agricultura.

Festas e romarias: Corpo de Deus e S. Mamede (Agosto), Festa do Padroeiro S. Cipriano ( no domingo mais próximo de 16 de Setembro).

Património cultural e edificado: Igreja paroquial, capelas de S. Mamede e de Travassos e Cruzeiro.

Outros locais de interesse turístico: Miradouro de S. Mamede e Monte da Cotrina.

 

ASPECTOS GEOGRÁFICOS

A Freguesia de Senharei está situada a cerca de  7 Km da Vila Arcos de Valdevez, a sede  do concelho do mesmo  nome. Estão registados para a freguesia de Senharei, no Dicionário Corográfico de Portugal Continental e Insular, três povoações: Santo António de Travassos, ou Travassos, com os lugares de Abelheira, Aldeia, Capela, Carvalhal, Eiras e Portela; S. Mamede, com os lugares da Barreirinha, Bouça, Brunhedo, Caminho Codeçal, Coelheira, Costa, Couto, Eirinha, Laje, Pereira, Surrego e Vieiro; e Senharei, com os lugares de Brancos, Casas Novas, Eidinho, Fenteira, Igreja, Meca, Mó, Paulo, Pinheiro, Quintães, Solar e Soutelo.

 

RESENHA HISTÓRICA

Em 1258, na lista das igrejas situadas no território de Entre Lima e Minho, elaborada por ocasião das Inquirições afonsinas, Senharei é citada como uma das igrejas pertencentes ao bispado de Tui.

Em 1320, no catálogo das mesmas igrejas, mandado organizar pelo rei D. Dinis, para pagamento de taxa, Senharei, então denominada “Senhorim”, foi taxada em 36 libras.

Em 1444, a comarca eclesiástica de Valença foi desmembrada do bispado de Tui, passando a pertencer ao de Ceuta, onde se manteve até 1512. Nesse ano, o arcebispo de Braga, D. Diogo de Sousa, deu ao bispo de Ceuta, D.Henrique, a comarca de Olivença, recebendo em troca a de Valença do Minho.

Em 1513, o papa Leão X aprovou a permuta.

Em 1546, no registo da avaliação dos benefícios eclesiásticos pertencentes à comarca de Valença, efectuada no tempo do arcebispo D. Manuel de Sousa, São Cipriano de Senharei rendia 25 mil réis.

Na cópia de 1580 do Censual de D. Frei Baltasar Limpo, Senharei era anexa a Santo André de Guilhadeses, sendo da apresentação de padroeiros. Este direito passou, pouco depois, a pertencer ao prelado.

Segundo Américo Costa, Senharei foi abadia do Ordinário, sendo o abade da apresentação da Mitra.

( Fontes consultadas: Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Inventário Colectivo dos Arquivos Paroquiais vol. II Norte Arquivos Nacionais/Torre do Tombo)

Contato
258 563 123
senharei@gmail.com
 
Calendário
Jan0 Posts
Fev0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Mai0 Posts
Jun0 Posts
Ago0 Posts
Set0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
NOTÍCIAS RECENTES
TAGS POPULARES

facebook

facebook

facebook

Facebook

facebook